Home / Destaques / Palestra sobre Doenças não Transmissíveis foi tema na SABSA

Palestra sobre Doenças não Transmissíveis foi tema na SABSA

O conteúdo foi ministrado pelo médico cardiologista e especialista em medicina esportiva Dr. Erico Faustino

Por Malu Rosato

O médico cardiologista e também especialista em medicina esportiva, Erico Faustino, ministrou na Sociedade Amigos do Bairro Santa Angelina (Sabsa), na noite de quinta-feira, dia 25, uma palestra sobre “Doenças não Transmissíveis”, que foi destinada para associados da entidade e público em geral.

Em parceria com a Droga Raia, na entrada do auditório, profissionais fizeram a aferição de pressão arterial e teste de glicemia. Já durante a palestra foi abordada a importância do sono, nível de stress, alimentação, pressão, entre outros fatores que acarretam, de alguma forma, problemas de saúde que muitas vezes afetam o coração.

Segundo o médico Faustino, as doenças crônicas não-transmissíveis são hoje responsáveis pela maioria das doenças e mortes em muitos países, seja de alta, média ou baixa condição socioeconômica. Por esse motivo, o cardiologista explicou sobre a necessidade de dar o ponta pé inicial nas atividades físicas, seja ela qual for.

Principais mensagens:

  • As doenças não transmissíveis são as principais fontes da carga de doenças no Brasil. Políticas importantes para prevenção e controle têm sido implementadas;
  • As taxas de mortalidade por doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas estão diminuindo, provavelmente, como resultado do controle do tabagismo e do maior acesso à atenção primária;
  • A epidemia de obesidade que acomete o mundo, com o consequente crescimento da prevalência de diabetes e hipertensão, ameaça o decréscimo adicional das doenças não transmissíveis;
  • Tendências desfavoráveis na maioria dos principais fatores de risco mostram a necessidade de ações adicionais e oportunas de promoção e prevenção da saúde, especialmente na forma de legislação e regulamentação, e daquelas que permitem cuidados crônicos de qualidade.
  • Fortalecer os vínculos entre o governo, as instituições acadêmicas e a sociedade civil facilitará a resposta da sociedade ao desafio das doenças não transmissíveis.