Home / Notícias / População Resiste a Orientações Sobre Dengue

População Resiste a Orientações Sobre Dengue

Vigilância em Saúde reforça importância da colaboração já que 90% dos criadouros do mosquito Aedes estão dentro das casas.

Agentes da Vigilância Ambiental em Saúde, órgão da Secretaria Municipal de Saúde de Araraquara, estão encontrado dificuldades para ter acesso a imóveis residenciais e orientar a população sobre o combate a criadouros do mosquito Aedes aegypti, o causador da dengue.

Especialmente na região central da cidade e nos bairros Santa Angelina e Jardim Brasil, que apresentam índices maiores de criadouros do mosquito, moradores estão dificultado as ações dos agentes, principalmente com a recusa de acesso a residências.

Para o coordenador municipal de Vigilância em Saúde, Feiz Mattar, é muito importante que a população colabore nesta causa, já que cerca de 90% dos criadouros estão sendo detectados dentro das próprias casas.

“A atuação dos agentes é fundamental no sentido de orientar e apontar os locais dos criadouros. Não queremos tomar atitudes radicais, como recorrer à Justiça, para entrarmos nas residências porque a multa é pesada para o morador que se recusa a colaborar”, alerta Feiz Mattar.

O coordenador enfatiza que a responsabilidade de evitar a infestação do mosquito não é só do poder público, mas também da população, já que todos os cidadãos podem ser vítimas da doença.

“É preciso que também o próprio morador investigue os possíveis criadouros, como vasos e pratos de flores e vasos sanitários, bandejas de geladeira, copos descartáveis e pneus e garrafas velhas, que acumulem água e viram potenciais criadouros”, afirma.

Sintomas

Feiz ainda alerta que se a pessoa sentir dores de cabeça e pelo corpo, detectar manchas e ter febre, é preciso procurar por uma unidade de saúde imediatamente, pública ou privada se tiver plano de saúde, antes de tomar qualquer medicamento.

“A dengue pode provocar conseqüências graves em relação a outras patologias, principalmente para hipertensos e diabeticos, e provocar a morte. Por isso é preciso agir rapidamente para o exame de sangue”, reitera Feiz Mattar.

Conforme diz o coordenador, o próprio Ministério da Saúde tem alertado a população sobre os riscos de epidemias de dengue neste ano em várias regiões do Brasil. “E Araraquara tem que ficar fora deste mapa”, ressalta.

A equipe da Vigilância Ambiental em Saúde tem atuado simultaneamente em vários bairros da cidade, orientando a população sobre os cuidados especiais necessários que evitem a proliferação dos criadouros e a infestação do mosquito.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

1 × três =